top of page

MÁRCIA

RIBEIRO

Márcia mora na cidade do Rio de Janeiro, tem 60 anos e é industriária.

É associada da União Bonsai do Rio de Janeiro desde 2018, tendo já estudado na Escola Bonsai Shizen. Começou seu interesse e prática na arte do bonsai no ano 2000.

Márcia conquistou a medalha de prata finalizando em segundo lugar no 1 Troféu Marcelo Martins Rio de Janeiro e é forte concorrente para essa nova edição.

Para ela trabalhar em seus bonsais é resumido em uma única palavra:

"Meditação".

04 - Márcia Ribeiro.jpeg

primeiro trimestre
ABR-MAI-JUN/2023

O transplante precisou ser feito no mesmo dia do sorteio porque no retorno para casa, no cesto da bicicleta, o substrato seco escorreu quase todo pelos furos com a trepidação.
 

A foto extra 01 mostra o motivo da opção pelo alporque. Já estão surgindo raízes. Infelizmente não gosto da técnica de construção de rocha sob a planta, mas poderia ser outra solução.
 

A foto extra 02 mostra o projeto provável elaborado em 29/04/23.
 

Para as fotos obrigatórias o stand quadrado é que foi sendo girado em 90°. A planta permaneceu sempre na mesma posição sobre ele. Foi necessário nivelar o vaso para a vista da direita (foto 02).

SEGUNDO trimestre
JUL-AGO-SET/2023

Em meados de agosto, a posição da planta no vaso foi corrigida com o mínimo de perturbação do torrão, que já começa a se consolidar.

 

Com o desenvolvimento indo bem, o foco tem sido o controle do crescimento dos galhos para ajuste dos calibres e estimulação da ramificação.

 

Foi aramada em 19 de setembro sem desfolha. Os galhos foram posicionados seguindo o projeto e movimentados com mais atenção na seção mais próxima a origem. O trecho mais externo dos galhos foi movimentado mais no sentido de encurtamento (um pouco de guruguru) para caber na foto, já que serão podados depois que engrossarem. Um galho à esquerda já bem ramificado infelizmente foi parcialmente perdido. Já surgiram novas brotações que terão que alcançar as demais.

 

O alporque tem permanecido envolto em papel alumínio (retirado para a sessão de fotos) para bloqueio da luz. As raízes já atingiram o substrato conforme mostra a Foto Extra 1.

 

A adubação química (Osmocote) substituiu a orgânica em julho. Mantida a adubação foliar.

 

A planta segue saudável, com bom desenvolvimento e com folhagem alta e aberta quando sob a luz do Sol.

terceiro trimestre
out-nov-dez/2023

Com o objetivo de fortalecer a planta para suportar o saque do alporque, em outubro/23 o filme de PVC e boa parte do esfágno foram cuidadosamente removidos e substituídos por um vaso feito com garrafa PET pintada de preto; o qual foi preenchido com substrato composto somente por caqueira e figos secos triturados. Em meados de novembro foi acrescentado o Osmocote.

 

A planta respondeu com a exuberante massa verde mostrada na FOTO EXTRA 01. O saque do alporque (vide FOTO EXTRA 02) foi feito em 16/12/23. A massa verde foi então reduzida ao máximo, já com foco no ajuste do calibre dos galhos, para reduzir a carga de trabalho das raízes do alporque.

 

As fotos das 4 vistas datam de hoje, 29/12/23. O trauma da intervenção há apenas 13 dias foi minimamente sentido. No transplante para o vaso definitivo talvez já seja possível começar a expor o novo nebari.

SITIO ESTACAO VERDE.png
PEPE BONSAI DISPLAY.png
HITEC BONSAI.png
STORRES ESTOJOS ARTEZANAIS.png
FLAVIO CERAMICA ARTEZANAL.png
FILHOTAO DE CUTELEIRO.png
bottom of page